sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

LIVRO

Livro de páginas soltas mal ponteadas
de impressão precária, folhetinesca
A narrativa que me conta os dias
Tem tom de fantasia mal amarrada
De novela dramalhuda sem graça.

A capa pênsil, desgastada, mofada
Marcas de mão no dorso, amarrotado
um cheiro ocre no corpo de palavras
nódoas de dedos nas pontas inferiores
traços rotos de grafite sublinhando.

O título se desfez antes da leitura
a página 78, não devia ter sido escrita
muito menos a linha 11, inócua e fria
o capítulo 07, de mentiras cheio
São as idiossincrasias do devir.